1.1. DENOMINAÇÃO E HISTÓRIA

        Para desenvolver uma análise a respeito do tema da cibercultura que é uma disciplina nova e constituída de especificidades únicas, se faz necessária uma primeira abordagem, baseada em um breve apanhado histórico da denominação do que se convencionou chamar cibercultura e o levantamento de algumas referências históricas que são importantes para entende o trajeto até os nossos dias.

A palavra cibercultura é recheada de diversos significados, mas genericamente é entendida como “a forma sociocultural que advém de uma relação de trocas entre a sociedade, a cultura e as novas tecnologias de base microeletrônicas1 surgidas na década de 70” (LEMOS, 20042). Por tanto a base do nascimento da cibercultura3 se origina na relação entre a sociedade através de seus atores sociais que utilizaram a tecnologia na construção de um canal de sociabilidade e interação que marca a vida contemporânea. A cibercultura nasce influenciada pela contracultura americana, que objetivava contrapor o poder tecnocratico4. O lema da microinformatica era computadores para o povo (LEMOS, pag. 101).

O proceso histórico do desenvolvimento tecnológico colocou principalmente a comunicação, a cultura e o trabalho, no centro da sua aspiração. Seja para comunicar, seja para produzir, a humanidade estabeleceu relações, ora para trocar informações, ora para produzir trabalho através do espaço cibernético, onde a interação do humano com a máquina possibilitou alcançar espaços inalcançaveis em períodos de tempo inimagináveis.

Mas antes da palavra cibercultura ser constituida e utilizada, surgiu a palavra ciberespaço, que foi mencionada pela primeira vez pelo escritor cyberpunk Willian Gibson5 em seu livro Neuromancer de 1984. (LEMOS 127) O fato concreto é que nasce de uma obra de ficção científica a palavra cibercultura sendo estabelecida aos poucos de acordo com a utilização por teóricos da área das ciencias sociais e filosofia.

Segundo André Lemos, é preciso conhecer a trajetória da técnica para compreender a cibercultura. De fato a técnica é a matéria prima da cibercultura. E através dela é que a humanidade desenvolveu artifícios para estabelecer diálogo por meio das tecnologias.

Apesar de a palavra ciberespaço ter surgido do livro Neuromancer de Gibson, em 1984, ela ganha maior amplitude e começa a se solidificar no livro intitulado Cibercultura de 1999, do filósofo francês Pierre Lévy, onde o autor define uma série de elementos sociológicos para entender o fenômeno social que surge da interação do humano com a tecnologia cibernética6.

1 Microeletrônica é o ramo da engenharia voltado à integração de componentes em estado sólido, ou seja, da miniaturização de semicondutores.

2 LEMOS, André. Situa o nascimento da cibercultura com o surgimento da microinformática na metade dos anos 70. E em <http://pt.wikipedia.org/wiki/Cibercultura&gt; podemos entender através de uma síntese, a história do surgimento da cibercultura.

3 Cibercultura é a forma sociocultural que advém de uma relação de troca entre a sociedade, a cultura e as novas tecnologias.

4 Tecnocracia significa, literalmente, governo dos técnicos, que, pelo controle dos meios de produção, tendem a superar o poder político ao invés de apoiar suas atividades.

5 Willian Gibson. Escritor Cyberpunk que escreveu o livro de ficção científica onde conceitos como Matrix e Cowboys do ciberespaço surgiram.

6 Cibernética é uma palavra que tem origem na palavra grega kibernetiké. Explica o estudo das funções humanas de controle e dos sistemas mecânicos e eletrônicos.

About these ads

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s